Maison

Follow your soul. It knows the way.

DSC_3449

A três dias da Inês voltar para o Dubai e, à semelhança do ‘Viva a tua Luz’, tive a oportunidade de estar presente agora no evento ‘Encontro com a Alma’, realizado no Centro Upaya, em Lisboa. Um local único para meditação onde se pretende promover a compreensão daquilo que somos discernindo os princípios fundamentais do ensinamento de Buda.

Foi neste espaço que se reuniram mais de 85 mulheres para escutar, mais uma vez, o que a Inês nos queria transmitir e proporcionar: um encontro profundo com quem somos, com quem queremos ser e voltarmos a casa, à nossa alma. 

DSC_3451

Será que te conheces verdadeiramente?

É tão fácil deambular pela vida assimilando tudo o que vai acontecendo, orientando as nossas ações e os nossos estados de espírito consoante o que nos vai surgindo no caminho. O que podemos não entender é como esses acontecimentos e pessoas nos mudam, nos moldam e nos transformam, mais tarde ou mais cedo.

Sabiam que nós somos a média das 5 pessoas com quem convivemos mais tempo? O ambiente em que vivemos afeta o que somos e o conjunto de características do grupo em que estamos inseridos influencia a maneira como nos comportamos.

Sempre fui uma pessoa revoltada com tudo, com os sentimentos à flor da pele e o coração ao pé da boca. De pensamento rápido, distraída, em stress e em constante conflito comigo própria e com os outros. O ambiente onde me inseri toda a minha vida transformou-me mais do que aquilo que eu alguma vez podia imaginar.

2018-04-21-09.52

Quando comecei a ter os ataques de pânico várias foram as pessoas que disseram que era melhor eu consultar um psicólogo ou mesmo a um psiquiatra para tratar as minhas fobias.

Preferi olhar para dentro, conhecer-me a mim própria e compreender os meus ataques de pânico. Eu sim conhecia-me. Sabia todas as experiências pelas quais tinha passado e como elas me tinham transformado: os meus sonhos que nunca foram entendidos, apoiados e consequentemente destruídos, a minha constante preocupação em ter a aceitação dos outros, a busca pelo corpo e vida perfeitos, a doença do meu pai, o negativismo da minha mãe… Toda uma vida de pressões, de energia negativa, de conflitos pessoais e sonhos destruídos caíram sobre a minha cabeça como um baralho de cartas. “Quem é que eu sou? O que é os outros fizeram de mim?” Tudo o que eu tinha? Inseguranças, medos, fobias.

“Eu não sou capaz de ter a vida dos meus sonhos. Eu não sou capaz de mudar o rumo da minha vida. Eu pensava que sim, mas eu não sou ninguém. Ninguém me aprova, ninguém aceita e eu não tenho o apoio de ninguém. O que fiz eu com 30 anos da minha vida? Agora já nada vale a pena ser mudado. Eu não sou diferente, sou igual aos outros”.

DSC_3453

Foi neste momento que eu tive a necessidade de olhar cada vez mais para dentro de mim. E, como por magia, os meus ataques de pânico diminuíram drasticamente porque eu tinha descoberto o buraco negro da minha alma de onde eles tinham saído. E quando tu conheces os teus medos, começas também a conhecer todas as armas para os enfrentares.

Este é o meu calcanhar de Aquiles e é sempre para a minha infância que o meu pensamento vai quando eu sei que são precisos apanhar os meus cacos. É de lá que eu sei que vêm todas as inseguranças e medos. E é esse passado que eu tenho de aceitar e perdoar para conseguir seguir em frente e tornar-me a pessoa forte e determinada que eu sei que sou.

A minha alma sabe que eu nasci com um propósito e que tenho de me voltar a reencontrar com ele. Sem pensar no que os outros vão dizer, vão achar, vão criticar ou ridicularizar. Essa pessoa é quem eu sou. É quem eu nasci para ser.

Este foi o dia de (re)encontrar a minha alma. Ir ao passado lembrar-me da criança feliz que era e viajar até ao futuro e encontrar-me com a pessoa eu quero ser. E a partir do momento que fazes esse (re)encontro com a tua alma e sabes quem verdadeiramente és, o caminho só pode ser feito caminhando em direção à vida dos teus sonhos.

Processed with VSCO with h4 preset

Namastê ॐ

Post a Comment